sábado, 23 de junho de 2018

Saída de Observação para Maravalha - Cruzeiro do Sul

Buenas amigos

        Seguindo a ideia de sair mensalmente para observar com os amigos do Coa Vales, desta vez seguimos para o interior do município de Cruzeiro do Sul. A localidade desta saída foi a Maravalha, já visitada outras vezes. Os participantes desta saída foram: Astor, Morci, Tiago, Felipe e Cleberton.
         Iniciamos a saída em uma manhã gelada, "má gelaaaada mesmo". A temperatura em Lajeado, se aproximada dos 2ºC. Mas tudo bem, se fosse para trabalhar seria pior, hehehehehe. Mas não arregramos para um friozinho e seguimos.
          Esta saída foi realizada intercalando paradas e trajetos com o carro. Na imagem abaixo pode ser observado os pontos de parada e o trajeto realizado. Nossa intenção foi dar uma conferida nos bichos que estavam aparecendo após a colheita do arroz.
Figura 1: Vista geral do trajeto e da localização das paradas. Adaptado do Google Earth por Cleberton Bianchini.
         Nossa primeira parada foi próximo ao cemitério da localidade. Sabíamos da ocorrência dos Psittacara leucophthalmus (periquitão maracanã) por ali. Logo escutamos um indivíduo vocalizando, ao longe. Nos aproximamos e encontramos o fulano pousado na copa de um eucalipto. Em seguida avistamos alguns bandos sobrevoando as proximidades do cemitério, totalizando 34 indivíduos. Estamos acompanhando esta galera há um tempo e geralmente encontramos eles próximo ao cemitério na época de inverno (geralmente entre os meses de maio e junho). Por ali também havia bandos de Phimosus inphuscatus (tapicurua) "pastando" nos alagadinhos formados pelo acúmulo de água. Avistamos muito indivíduos desta espécie no decorrer da manhã. Ela invadiu a região de uns anos pra cá. 
            
Figura 2: Psittacara leucophthalmus (periquitão maracanã). Fotografia de Astor Gabriel.

Figura 3: Psittacara leucophthalmus (periquitão maracanã). Fotografia de Morci Schmidt.
Figura 4: Aramus guaraúna (carão) tentando se esquentar. Fotografia de Morci Schmidt.


Figura 5: Machetornis rixosa (suiriri cavaleiro) fazendo jus ao nome. Fotografia de Morci Schmidt.
Figura 6: Plegadis chihi (caraúna). Fotografia de Astor Gabriel.
           Seguimos o baile realizando uma caminhada do ponto 1 até o ponto 2, parando por algum tempo em um banhado. Neste banhado encontramos Laterallus melanophaius (sanã parda), Phacellodomus ferrugineigula (joão botina do brejo), Schoeniophylax phryganophilus (bichoita) e outros mais. Continuamos a observação seguindo a pé até o ponto 3. Neste ponto, paramos a margens de um grande açude na entrada da Cabanha Maufer. Este açude sempre aparecem algumas espécies relacionadas a água. Por lá encontramos Amazonetta brasiliensis (ananaí) e mais indivíduos de Phimosus infuscatus (tapicuru).
              
Figura 7: Família de ratão do banhado esperando o sol a beira de um açude. Fotografia de Astor Gabriel.
Figura 8: Euphonia chlorotica (fim fim) se alimentando. Fotografia de Astor Gabriel.

Figura 9: Syrigma sibilatrix (maria faceira) dando o ar da graça. Fotografia de Astor Gabriel.
           Ali por perto ainda avistamos uma Gallinago paraguaiae (narceja) que alçou voo e pousou logo adiante, se escondendo rapidamente. Também avistamos a Ardea alba (garça branca) e diversos indivíduos de Jacana jacana (jaçanãs). O trajeto do ponto 3 até o ponto 4 fizemos de carro. O ponto 4 fica às margens do Arroio Castelhano. Nesta porção há boa área com vegetação de galeria às margens do Arroio Castelhano. Por ali encontramos diversas espécies mais florestais como o Veniliornis spilogaster (picapauzinho verde carijó), Chiroxiphia caudata (tangará), Trogon surucura (surucuá variado) entre outras.
           A partir do ponto 4, seguimos o trajeto de carro. Realizamos uma grande volta pois queríamos circular as lavouras com restevas de arroz. No caminho encontramos diversas espécies, sendo que o destaque foram para os enormes bandos de Zenaida auriculata (avoante) aproveitando a resteva do arroz. No caminho encontramos também, indivíduos de Tigrisoma lineatum (socó boi), sendo dois indivíduos adultos e um jovem. Isso foi um tanto curioso, pois não tínhamos encontrado tantos indivíduos desta espécies em uma única manhã. 
Figura 10: Himantopus melanurus (pernilongo de costas brancas). Fotografia de Astor Gabriel.
Figura 11: Tigrisoma lineatum (socó boi) indivíduo jovem bem camuflado, avistamos ele por acaso. Fotografia de Morci Schmidt.

Figura 12: Pardirallus nigricans (saracura sanã). Fotografia de Morci Schmidt.

         A manhã foi muito proveitosa, apesar de todo o frio que fazia. A poção mais ao sul do município sempre reserva boas oportunidades de observação pela diversidade de ambientes que apresenta. A lista completa de espécies pode ser conferida aqui.

Obrigado pela companhia amigos

abraço a todos e até a próxima







Nenhum comentário:

Postar um comentário